Polícia prende mãe e padastro acusados de estuprar bebê em Parauapebas


  • Nenhum comentário
  • Destaques

Uma criança de 1 ano e 8 meses sofreu um estupro pelos próprios responsáveis

A Polícia Civil prendeu em flagrante um casal na tarde desta terça-feira, 7, responsável pelo estupro de um bebê de apenas 1 ano e 8 meses. A denúncia foi realizada após a criança ser levada ao Hospital Municipal de Parauapebas e atendida pela equipe médica que constatou o abuso, ela segue internada em estado grave.

O casal, Deyvyd Renato Oliveira Brito, 31 anos, o padastro, e Irislene da Silva Miranda, 28 anos, a mãe, levaram a criança às pressas ao hospital e alegaram que a criança havia caído da cama e machucado a cabeça. Durante o atendimento, a equipe médica constatou vários indícios de estupro devido as lesões nas partes íntimas da vítima e acionou a Polícia Militar.

Durante o interrogatório, Irislene confessou que tinha conhecimento que Deyvyd praticava os abusos contra a própria filha e revelou os detalhes de como encontrou a criança. Segundo o que disse diante da Polícia e de testemunhas, ela deixou a menina sob cuidados do padrasto e quando retornou para casa, o padastro entregou a criança e a mandou dar banho e lavar suas partes íntimas. Sem conseguir reanimá-la, decidiram levá-la ao hospital.

Durante o interrogatório, Irislene confessou que tinha conhecimento dos abusos

Irislene também confessou que já haviam ocorrido outros episódios, principalmente quando ela se recusava a manter relações sexuais com Deyvyd. Após a confissão, foi dada voz de prisão ao casal, que irá responder por pelos crimes de estupro de vulnerável e por tentativa de homicídio doloso devido ao atual estado de saúde da criança.

Segundo a Delegada Ana Carolina, a polícia tem como base a palavra das testemunhas que presenciaram a confissão de Irislene e o laudo médico emitido pela equipe que contraria a primeira versão da mulher sobre a queda da criança da cama e aponta os indícios dos abusos com rupturas imenal, com lesões gravíssimas no ânus e na vagina e outras possíveis agressões.

A Secretaria Municipal de Saúde (Semsa) emitiu a seguinte nota sobre estado de saúde da vítima:

“A criança foi levada ao Pronto Socorro municipal pela mãe e pelo padrasto nesta terça-feira (07/01), às 14h20, com um quadro gravíssimo, apresentando parada cardíaca. O médico plantonista deu início à reanimação dela, o procedimento durou aproximadamente 20 minutos e foi realizado com sucesso. Em seguida, a criança foi entubada e conduzida para ventilação mecânica, por conta do coma profundo.

De imediato, também foi solicitada vaga de UTI para a criança, que recebeu atendimento de uma equipe multidisciplinar que conta com pediatra e neurologista. A criança segue acompanhada por esses profissionais e quando estiver com o quadro de saúde mais estável será transferida para o Hospital Regional de Marabá.

Ela ainda apresenta sinais de instabilidade, como pressão baixa e alteração da oxigenação do sangue. A equipe médica atua para conseguir a estabilidade necessária, assim que a criança estiver em condições de viajar, será transferida para a UTI do Regional, em Marabá.”

Com informações de Notícias de Parauapebas


Mais do Portal F5


  • Destaques

“Primeira dama” do crime é presa em Parauapebas

Bruna Izaura de Medeiros Araújo, conhecida no mundo do crime como “primeira dama”, foi presa...

  • Destaques

Empresa está criando lente de contato com realidade aumentada

A Mojo Vision, uma nova startup do Vale do Silício, está desenvolvendo lentes de contato...

  • Destaques

Secretário da Cultura cita frases de discurso nazista em vídeo

Um vídeo em que o secretário da Cultura Roberto Alvim copia trechos de discurso de Joseph...