Interdição da PA-275 em Curionópolis continua nesta terça


  • Nenhum comentário
  • Destaques

O bloqueio iniciado nesta segunda-feira (10), em uma manifestação promovida pela população de Curionópolis em reivindicação a continuidade da operação do Projeto Serra Leste, continua na manhã desta terça-feira (11). Filas quilométricas de veículos se formam ao longo da rodovia PA-275.

O trânsito é liberado a cada duas horas, tempo suficiente de formar filas quilométricas

Depois de uma negociação com a Polícia Militar e um diálogo com o poder executivo local realizado nesta segunda-feira (10), os manifestantes liberam o fluxo para o trânsito de veículos a cada duas horas.

Uma comissão com representantes das principais classes do município viajará nesta terça, à Belém, para uma reunião convocada pelo governo municipal na Assembléia Legislativa do Pará (Alepa) e Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Semas) a fim de ouvir o que o Estado tem a dizer e apresentar as principais demandas da manifestação na tentativa de resolver o impasse da liberação da tão aguardada licença.

O compromisso em levar o grupo até os representantes do governo foi assumido após um diálogo realizado entre o prefeito Adonei Aguiar e a população, no fim da tarde desta segunda-feira (10), durante a manifestação.

O poder executivo local firmou um compromisso de levar uma comissão à Alepa e Semas

Segundo a nota divulgada pela Prefeitura de Curionópolis, o governo tratou de cobrar a liberação da licença e acompanhou de perto o andamento do processo desde 2017. Depois de várias reuniões realizadas entre as equipes técnicas, a Semas apontou a Vale, pendências no cumprimento de condicionantes e a elaboração do Relatório de Impacto sobre o Meio Ambiente (Rima).

Nesta segunda, a Vale também se pronunciou a respeito da manifestação e afirmou ter cumprindo as exigências solicitadas pela Secretaria além de assumir que a produção atual de minério de ferro estava comprometida, pois as “atividades na mina do Projeto Serra Leste já alcançaram os limites da cava previstos na licença em vigor”. A mineradora também afirmou que está “adotando medidas que resguardem os empregos dos trabalhadores do Projeto”.

O Projeto Serra Leste está operando desde 2015. Desde então, o município é beneficiado pela arrecadação do Imposto sobre Serviços (ISS) e a Compensação Financeira pela Exploração Mineral (Cfem), revertidos para investimentos no desenvolvimento econômico e social de Curionópolis.

Em 2015, o projeto foi expandido e passou a produzir 6 milhões de toneladas por ano (mtpa) na mesma área licenciada e subsidiada pelo Plano de Controle Ambiental. Agora para continuar em operação, o projeto necessita da ampliação e passará a produzir 10 milhões de toneladas por ano. O processo para licenciamento dessa nova fase, foi protocolado na Semas em 2016 e desde encontra-se em tramitação.

Manifestantes temem demissão em massa caso as atividades no Projeto Serra Leste sejam paralisadas

O temor da população é uma possível demissão em massa, caso a licença não seja liberada. Dessa forma, a população vai atrás de uma resposta do Governo do Estado sobre a demora na concessão da licença.

Fotos: Agência G.a


Mais do Portal F5


  • Destaques

Vicinal que liga Pará e Maranhão receberá pavimentação asfáltica

A notícia que a vicinal que interliga os estados do Pará ao Maranhão e dá...

  • Destaques

Petrobrás faz descoberta de mais 20 milhões m³ de gás natural

Enquanto o governo discursa afirmando que a Petrobrás é uma “empresa muito endividada” e acelera...

  • Destaques

Jovem é encontrado morto às margens do Rio Parauapebas

Na tarde deste domingo (15) Moradores do bairro Califórnia, avistaram um corpo as no rio...