Pistoleiro mata ex-presidiário na frente da avó


  • Nenhum comentário
  • Destaques

Um homem foi morto na sua própria casa, enquanto jantava, numa invasão do bairro dos Minérios na noite desta quinta-feira (11). A vítima foi morta com quatro tiros na cabeça na frente da avó.

Rafael tinha acabado de chegar da rua e estava jantando quando foi surpreendido

Rafael da Silva de Jesus, 23 anos, era natural de Rondon do Pará e residia na rua 17, da invasão do bairro dos Minérios. Ele era ex presidiário, estava em liberdade condicional morando na casa de sua família.

De acordo com o pai, Antônio Paulo de Jesus, 53 anos, Rafael chegou da rua em casa, entrou e colocou o seu jantar. Sentou em uma cadeira ao lado da avó de 89 anos para comer, quando foi surpreendido por um pistoleiro. O pai conta que tudo aconteceu no momento em que ele resolveu entrar para o seu quarto, ao ouvir os tiros ele retornou à cozinha e encontrou o filho no chão agonizando.

Foram quatro disparos contra Rafael, ao lado da avó

Foram quatro disparos, provavelmente efetuados por uma pistola na cabeça de Rafael. Até agora não há pistas de quem entrou na casa dele para efetuar os disparos. O senhor Antônio relatou que não viu ninguém quando chegou na cozinha onde estava Rafael e a avó.

Rafael já tinha passagem pela polícia por porte ilegal de de arma de fogo e assalto a mão armada. Primeiro ficou preso por cerca de um ano e seis meses, depois retornou novamente e cumpriu mais sete meses de detenção. Ele também foi atingido por um tiro pela Polícia Militar, durante uma abordagem policial.

“Ele tentou fugir da barreira e a Rocam deu um tiro e pegou na perna dele, por isso ele passou 32 dias internado no Hospital Municipal de Parauapebas. Foi colocado ferro na perna dele e ele já estava andando, mas estava quieto dentro de casa sem sair para rua”, afirmou o pai de Rafael de Jesus.

O pai lamentou o fim do rapaz, que segundo ele, havia recebido muitos conselhos para sair do mundo do crime.

“Tenho seis filhos e este foi o único que optou por andar por caminhos tortuosos, mas não foi por falta de conselhos, não, eu dei muitos conselhos pra ele deixar essa vida de lado. Falei muitas vezes com ele, mas ele nunca me disse nada, sempre ficava calado só me ouvindo. Depois de entrar no mundo do crime, é difícil sair. Eu sempre dizia para avó dele que o resultado dessas coisas só iria acabar dessa forma como aconteceu”, lamentou ele.

Com informações de Caetano Silva


Mais do Portal F5


  • Destaques

Vicinal que liga Pará e Maranhão receberá pavimentação asfáltica

A notícia que a vicinal que interliga os estados do Pará ao Maranhão e dá...

  • Destaques

Petrobrás faz descoberta de mais 20 milhões m³ de gás natural

Enquanto o governo discursa afirmando que a Petrobrás é uma “empresa muito endividada” e acelera...

  • Destaques

Jovem é encontrado morto às margens do Rio Parauapebas

Na tarde deste domingo (15) Moradores do bairro Califórnia, avistaram um corpo as no rio...