Bando mata homem a machadadas no Nova Conquista


  • Nenhum comentário
  • Destaques

A madrugada deste sábado (9) foi violenta no bairro Nova Conquista I em Parauapebas. Populares denunciaram o homicídio de um homem, morto a golpes de machado e faca.

No início da madrugada, dois homens e duas mulheres foram vistos na companhia do bracal Roberto Ferreira da Silva, 47 anos, na invasão da linha férrea, ao lado do bairro Nova Carajás. Ele estava sendo coagido por duas mulheres que cobravam uma dívida no valor de R$180,00, supostamente por compra de maconha.

O colono Romualdo Rodrigues de Barros, conhecido pela alcunha de “Mucuiba”, 65 anos, era colega de trabalho da vítima e relatou que por volta das 20 horas estava com ela na igreja e chegou a lhe pedir uma lanterna para ir até a casa de outro colono por nome de Zé Bezerra, para receber um dinheiro das mãos de outro trabalhador conhecido por Nego.

Mucuiba, dono do barraco onde a vitima morava havia três meses, teria acordado na madrugada e ouvido Roberto com os estranhos em sua sala lhe perguntando pelo dinheiro. Romualdo negou ter o valor da conta naquele momento, então ao ouvir a negativa o quarteto saiu arrastando Roberto.

Roberto foi morto com golpe de machado e faca

Segundo o colono, os rapazes estavam encapuzados e as mulheres estavam agarradas com a vítima. No momento em estavam na casa do colono, as mulheres falaram que a dívida era por causa de fumo. Após a saída dos desconhecidos o colono deixou a sua casa fugindo pela porta do fundo com sua esposa.

Chovia na cidade no momento do crime, mas o bando foi visto no meio da estrada apenas. Algum tempo depois, Mucuiba chamou mais um amigo e foram saber o que acontecia quando encontraram a vítima morta na estrada.

Roberto recebeu uma grande pancada na cabeça e estava com uma faca cravada na altura das costelas do lado direito. Outra faca ficou no chão ao lado esquerdo do corpo e o machado usado para golpear Roberto foi deixado ainda com as manchas de sangue a três metros de distância da vítima.

Para os conhecidos, Roberto era uma boa pessoa, trabalhadora e respeitadora. Eles disseram não ter conhecimento que o braçal usasse algum tipo de droga além de cachaça.

Conhecidos relataram que Roberto era boa pessoa


Mais do Portal F5


  • Destaques

Agências de Turismo do Rio de Janeiro e São Paulo conhecem rotas turísticas de Parauapebas

Representantes de agência de turismo dos estados do Rio de janeiro e São Paulo desembarcaram...

  • Destaques

Sem aceitar diálogo, Sintepp mantém paralisação

Na manhã desta quarta-feira (13), o secretário de Educação Luiz Vieira, mais uma vez se...

  • Destaques

Ruas do bairro Altamira sofrem mudanças no trânsito

As ruas Bartolomeu, Bom Jesus, Pedro Álvares Cabral, Santo Antônio e Nicodemos no Complexo Altamira...